sábado, 19 de agosto de 2017

Um coração maduro e curado!



Nesse mês vamos meditar uma etapa que talvez compreenda na maioria das vezes a maior parcela dos nossos dias. A vida adulta! Na palavra de Deus pouco se vê sobre a infância, adolescência, juventude da vida de Jesus, grande foco fica na vida adulta. Na maturidade Jesus é o modelo de homem inteiro, que não faz do passado um fantasma, que aprendeu na carpintaria de José, e eu diria que Maria o ensinou a carpintaria também só que em vez de lapidar madeira, ela o introduziu na capacidade de lapidar da vida o sentido do sofrimento. Jesus precisou muito disso na sua vida adulta, só assim ele foi capaz de abraçar sua cruz e a vontade de Deus a seu respeito. José é para a igreja um modelo de Justiça, você pode pensar que justiça seria algo haver com tribunais, julgamentos, etc, mas não a virtude da justiça na palavra é o mesmo que para nós uma justa medida, hoje conhecemos isso como "equilíbrio", poderíamos dizer José é um modelo de equilíbrio emocional. 
Na vida adulta já percebemos que não da para sustentar um coração feliz, com magoas, ou buscando um culpado para "isso" ou "aquilo". Jesus sempre antes de curar fazia questão de perdoar antes. Sua celebre frase: "Teus pecados estão perdoados!", caberia muitas citações aqui, pois muitas vezes ele disse isso, a quem passou por seu caminho. Jesus é o homem do perdão, ele é o cordeiro imolado que tira o pecado do mundo, que reconcilia a cada um de nós de novo com o Criador. Perdoe, peça perdão, pois a cura sempre encontra portas abertas em um coração perdoador!
Paz e bem!

quarta-feira, 3 de maio de 2017

A minha juventude



Lembre-se do seu Criador
nos dias da sua juventude,
antes que venham os dias difíceis
e se aproximem os anos
em que você dirá:
"Não tenho satisfação neles" (Ecle 12, 1).

De fato a juventude é um período especialmente voltado para semear, o que na vida adulta iremos colher. Portanto o livro do Eclesiastes lembra aqueles que estão na juventude à que se recordarem do Criador. Aqueles que já estão na vida adulta a revisitar sua história com o olhar misericordioso, que Deus nos olha, reconciliando seu passado, para que este não seja uma engrenagem interrompida, que é capaz de dificultar a vida também no presente. É como Santo Agostinho fez em seu livro "As Confissões", depois da conversão, visitou seu passado com a coragem de quem conhece um Deus que ama incondicionalmente, para ser capaz de recomeçar, nascer de novo. Novos passos, livre e não mas escravo do que tinha sido seu passado. A redenção é um caminho possível para todos! Não é incomum vermos adultos, pais e mães de famílias, que na adolescência dos filhos revive todas as suas angustias de juventude novamente, principalmente quando trazem desse período uma carga grande de culpa e arrependimento mal elaborados. Se tornam pais inseguros, temerosos, super protetores, dificultando uma distância saudável para que os filhos amadureçam. Que essa palavra seja uma lança no rio da nossa vida, que em algum momento possa ter congelado em seu curso. Pedimos agora o Espírito Santo sobre nossa vida, em especial sobre esse período da Adolescência, clamando aqui e em nossas orações diárias que a graça nos atinja, nos cure, nos liberte, amém! 

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Idade dá razão



Lembrando a você leitor que estamos falando nesta série de artigos sobre a cura do nosso coração. Cada mês falamos de uma etapa de vida.Aqui da primeira infância,vamos chamar de idade da razão, pelo simples fato de ser nessa etapa, por volta dos 7 anos, que vamos melhor desenvolvendo o entendimento do certo e do errado, a moral. Fase está conhecida por sua importância, onde a criança já poderá ter recordações mesmo que remotas, formando hábitos e rotinas que talvez ela leve para a vida toda, uma personalidade e uma visão de mundo.
Na Palavra temos muitos exemplos como o caso de Tobit que adquiriu desde a infância o hábito de enterrar os que faleciam, adquiriu essa marca que levou por toda a vida, por outro lado também temos o menino citado em Marcos 9,21 que era agitado pelo mal desde muito pequeno. Jesus chega trazendo vida nova! Por vezes a Bíblia indica que desde pequenos tenhamos acesso a Palavra de Deus, pois está nos marcará a alma, e por toda vida será um recurso de cura para o coração. 
Lise Bourbeau, autora canadense cita 5 tipos de feridas comuns na infância: 
1 - O medo de ser abandonado
2 - o medo de ser rejeitado
3 - a humilhação
4 - falta de confiança
5 - Injustiça
Vale lembrar que não necessariamente uma criança tenha sido abandonada pelos pais, mas na maioria das vezes a criança ainda não tem clareza para compreender os fatos, e pode criar uma ideia de que tal atitude é prova desse desamparo, por isso é preciso depois de adulto resignificar aquilo que não ficou bem no passado, a memória é marcada de carga afetiva. E preciso olhar toda lembrança que causa sofrimento com um olhar misericordioso, convidando Jesus para resignificar e curar cada momento da nossa primeira infância. 

quinta-feira, 9 de março de 2017

Coração


O que seria o coração...

O termo coração por vezes é citado na Bíblia não como um orgão anatômico, que pulsa nosso sangue, mas antes para dizer do interior do homem. O catecismo (CIC) fala do coração no paragrafo 2563, como sendo um lugar onde estamos a sós com Deus e nossa conciência, onde habita o Espírito Santo. Santa Teresa usa uma linda expressão quando fala do seu relacionamento com Deus: "Aquele que meu coração ama!"
No livro de Ezequiel 36,26-27 fica claro que esse coração humano é um lugar sempre necessitado de renovação e cura: "Removerei do vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne". As pedras que encontramos no decorrer da vida, a nossa natural dificuldade de encontrar o sentido do sofrimento e da dor, a fraqueza humana da qual todos nós participamos sempre nós colocará em um lugar de real necessidade de diariamente sermos curados, e agraciados com a Água Viva que renova, e nos ajuda a perdoar.

Na vida humana estamos sempre sujeitos a ter o coração empedrado, ou seja, todos somos pecadores e portanto temos uma tendência ir endurecendo o coração. Todo dia é dia de clamar e buscar a graça de Deus, que rega a terra do coração. Só o Espírito Santo de Deus é capaz de impedir que as dores da vida não sejam capazes de nos deixar insensíveis, por isso Vem Espírito Santo curar nosso coração! Paz e bem!

Meu nascimento, como vim ao mundo?!


"Mas Deus me separou desde o ventre materno e me chamou por sua graça" (Gl 1,15), em muitos momentos a Palavra de Deus nos recorda que antes mesmo do nosso nascimento Deus já nos tinha escolhido, como Paulo declara acima na carta, ou até mesmo no chamado bem conhecido do profeta no capitulo 1 de Jeremias. Deus não se cansa de repetir essa verdade, de que nós quis, nos desejou, nos amou antes mesmo do nosso
nascimento. Milhares de relações sexuais foram vividas pelo seu pai e sua mãe, mas foi só de uma que Deus te concebeu, milhares de espermatozoides estavam em cena, mas
um só Deus escolhe para te formar, cada mulher também traz em seu útero milhares de celular que vão na idade fértil se tornar óvulos maduros e possíveis de serem fecundados,
mas de um só deles você foi constituído, parece ser muito matemática, ou até mesmo muito estatística, tem pesquisadores que chegam a dizer que a probabilidade de
você ganhar na loteria e muito maior do que nascer. 

Deus teve que querer muito a mim e a você! Deus te ama, e basta ter a ousadia de abrir seu coração que verá esse amor em cada detalhe da sua história, da sua vida, desde a sua
concepção! Claro que criamos uma expectativa de sermos amados pelos nossos pais, desejados desde o nascimento pela
nossa família, queremos ser bem acolhidos nesse mundo, mas de fato acima de qualquer plano humano existe uma âncora divina, da qual todo desejo humano fica pequeno perto da grandeza do mistério Divino em nos querer aqui nessa vida.


Nossos pais como seres humanos são falhos, os sentimentos humanos ocilão
, mas Deus não ele é para nossa alma, 
segurança, abrigo, consolo. Permita que Deus visite sua
historia, sua gestação, os sofrimentos, as alegrias, e que tudo isso seja permeado pelo amor de Deus, que da sentido a nossa vida, nos da uma missão, nos elege para sermos seus filhos, seus eleitos.

Contemplando esse lindo mistério da vida, da qual fomos chamados a viver, rezamos com humildade como diz o livro de Eclesiastes:
"Assim como você não conhece o caminho do vento, nem como o corpo é formado no ventre de uma mulher, também não pode compreender as obras de Deus, o Criador de todas as coisas (Ecle 11,5). Que rendidos ao mistério de Deus que é a vida, e nosso nascimento sejamos visitados em seu poder
e sua misericórdia, e nos descubramos como filhos amados e queridos por ninguém menos que Deus.  Paz e bem!

domingo, 5 de março de 2017

Desde o meu nascimento!



Diz o Salmo "Fôstes vós que plasmastes as entranhas de meu corpo. Vós me tecestes no seio da minha mãe!"(Sl 138, 13). A palavra "plasmastes", vem do Latim "plasmāre" que significa modelar do barro, da argila. Quando o salmo diz que tivemos o corpo todo modelado por Deus, isso é muito profundo, não é uma forma em que todo mundo sai igualzinho, mas como um barro maleável, somos pensados e sonhados no coração de Deus como somos, cada um com suas características próprias, até mesmo se algo no nosso corpo não está no padrão da moda, do peso ou da medida que a nossa cultura chama de belo. Deus é sempre bom, e a bondade de Deus não pode participar da criação de nada que não seja belo por si só, a beleza e a bondade são termos que estão intimamente ligados. A natureza é em sua essência beleza, mesmo que nós agimos sobre ela, muitas vezes a destruindo, intervindo em suas características, mas em sua origem "Deus viu que era bom!" como podemos ver no livro do Gênesis. O Corpo também por mais que por algum per causo da vida, ou do desenvolvimento o corpo tenha sofrido alguma alteração, até mesmo adquirido uma deficiência em algum aspecto, limitando. Nenhuma alteração é capaz de muda a essência do corpo de cada um de nós: "Deus viu que era muito bom!". As vezes pelo nosso olhar míope, nós passa despercebido quanto beleza Deus deixou inscrito em nosso corpo. Se até hoje você tem ficado procurando os defeitos que sua corporeidade lhe apresenta, que tal mudar o olhar, para buscar no corpo as marcas da beleza de Deus. Já dizia Santo Irineu: "A glória de Deus é o ser vivente!", temos as marcas do pecado original, que tornou nosso corpo perecível, mas por que diminuir a manifestação gloriosa de Deus no corpo, ficando preso a pequenos detalhes que não nós agradam. Convido você a revisitar esse lindo salmo que falamos no inicio, rezar com ele, pedindo a Deus um coração e um corpo sarado pela graça! Paz e bem! 

 
Pesquisa personalizada