segunda-feira, 29 de outubro de 2007

O nosso medo da morte esconde um medo da Vida!

Alguns artigos atrás eu escrevera um texto com o título: "Talvez a morte seja o maior instrumento para despertar a vida", quando nos vemos diante da possibilidade de morrer que é certa, ou de alguém que agente ama, é nessas horas que revemos toda a nossa vida, muita coisa passa pela cabeça, e ao mesmo tempo não conseguimos pensar em nada.



Heidegger diz que de nenhum modo somos fixos tal como o sentido comum se representa o ser da pedra ou de uma mesa. Nossa como seria menos angustiante, se fossemos pedra ou mesa, pena que não teríamos o brilho da vida! Nós somos marcados a vida inteira por uma relação permanente de instabilidade que mantém em si mesmo o movimento. Nunca o ser da existência do homem é coisa acabada; resultado adquirido, sucesso já realizado, a não na morte, quando já não podemos ser, nossas possibilidades já foram todas vividas. Somos existentes cujo ser está sempre posto em jogo. Fundamentalmente somos sempre um poder-ser.


Nesses dias a cidade inteira viveu um perda grande, Edmara, 24 anos, sorriso no rosto, faleceu em um acidente de carro, pessoas das quais a gente sempre, nos fazem pensar muito sobre questões existenciais:

Poderia ser qualquer um naquele carro!
Eu, você, seus pais.

Vivendo uma perda somos chacoalhados pra viver.


Será que minha vida tem válido a pena?
Tem colhido cada dia como se fosse o ultimo, porque pode muito bem ser mesmo o ultimo? Temos amado o bastante as pessoas que temos por perto?




Sempre é bom pensar nosso medo da morte, esconde um medo maior, medo da vida e de não saber vive-la! Talvez se na vida conhecessemos melhor a morte, saberiamos amar e viver melhor a vida! Há quem diz que não lógica pra pensar em algo melhor após a morte, eu fico pensando no piadista que conta:





Um dia dois bebes gêmeos, na barriga da mãe tem uma conversa:

_Você acredita em vida após o parto?

_Claro que não!

_Porquê?

_! ninguém voltou para contar!

A morte e o nascimento tem muito a nos ensinar a viver!

2 comentários:

Gabriel disse...

Meus sentimentos... uma perda é sempre forte... e nos faz pensar no sentido da vida...

Por falar em vida e em perdas... acabei de pensar numa característica da sociedade atual: o "Aborto Acústico"... dá uma olhada:

www.humanando.blogspot.com

Bjao.. fica sempre com Deus!!

Cynthia Leite Hessed (Amor Misericordioso do Pai) disse...

Sinto muito pela sua perda...que a alma dela encontre graça aos olhos de Deus...

Como dizia o Pe. Léo, a nossa morte é nossa melhor amiga, pois está conosco o tempo todo, o tempo todo pode ser o último minuto de nossas vidas, então como temos vivido estes minutos. Se minha amiga morte me chamar agora será que estou pronta para estar diante de senhor??
Deus te abençoe
bjs Cynthia

 
Pesquisa personalizada