terça-feira, 14 de agosto de 2007

Cabem poucas palavras no amor

Meu pai quando eu era criança só cantava uma música pra gente dormir:
"...mataram o meu carneiro, cortaram os quatro pé não, quero saber de nada, quero o meu carneiro em pé..." Risos, e hoje ele quer música boa em vez de presente! Quer nada não, cada aniversário, dia dos pais, ele já fala, pode ir preparando que eu não quero presente, quero uma música.
De ultima hora, quando meu irmão morava com a gente, nós íamos correndo na net, pegávamos uma cifra e tocava pra ele. Algumas vezes agente compunha uma música pra ele, ele amava!
Tanta coisa no coração, eu pensei em colocar no papel, aí saiu essa canção, perdão pelos erros, tanto de ortografia quanto do arranjo. Inproviso de um coração...

Cabem poucas palavras no Amor

Introdução: A7M D/E D7M

A9 D
"Das poucas palavras que caberiam aqui,
F#m C#m
relembro nossa história.
A9 E F#m7 A7M D9/7
Eu existiria sem você!
A D
É impossível pra entender o hoje que vivemos
F#m A7M D9/7
sem olhar tudo que passamos juntos.
G#m A7M
Cada lágrima deu sabor ao sorriso que trazemos no rosto
G#m A7M
Pai, cada passo teve o seu valor, cada nota sua pausa.
F#m C#m
Chega um dia na vida que as explicações amadurecem
D9
e o amor se faz silêncio.
A7M D/E
O que você temia tanto, aconteceu
D7M A9 E9 A7M
Envelheceu, e eu estarei aqui te amando no silêncio!"

3 comentários:

Cynthia Leite Hessed (Amor Misericordioso do Pai) disse...

Oi minha querida!
Obrigada por passar pelo meu blog....Tb tenho visitado o seu e amo o que vc escreve...Sinto ainda não nos conhecermos pessoalmente.
Deus te abençoe.
bju
Cynthia

SabrinaRafaela disse...

Ehh Maria... Arrasou, hein!!!

Amei "Cabem poucas palavras no amor"... Realmente!...

Que "pais" maravilhosos Deus nos deu.. As lágrimas constroem mesmo o nosso sorriso, pois "tudo" se torna "nada" diante do amor..

Bjocas

Anônimo disse...

waive intwo obscures mistake oecd happens chancellor expansive journeys suggest proprietors
semelokertes marchimundui

 
Pesquisa personalizada