domingo, 10 de agosto de 2008

A Linguagem do Amor e suas distorções

Naquele dia você ia embora, nós íamos ficar. Pensei logo, meu aniversário vai chegar e você não vai estar aqui "Pelo menos me da os parabéns adiantado". Pensava minha míope visão, de quem em vez de amar quer ser amado. Meus pensamentos nada cristãos sugeriram logo, ele não vai te dar os parabéns, e foi isso que aconteceu. A porta se fechou, eu no sono das cinco e meia da manhã, não chorei, tentei não pensar mais, em nada. Levantei todas as minhas defesas.

Todas as situações do dia sugerem aos nossos afetos mesquinhos
Será que quem amo me ama mesmo?

Três dias depois meu aniversário chegou, meu coração desprovido de expectativas abriu a agenda pra ver o horário do médico. Acima vejo uma letra que não é minha, sem delongas, antes mesmo de saber o que estava escrito. Meu coração aliviado chorou. Ele me ama. Lembrou meu aniversario, ufa!!!

Como se eu tivesse esquecido todas as vezes em que ele me amava com suas atitudes, bem mais consistentes que lembrar meu aniversário, qualquer um mesmo sem me amar poderia me mandar rosas e chocolate. Um choro eu não consegui segurar, eu lia, mas nem mesmo importava o que estava escrito. Era o meu feliz aniversário! Nessas ocasiões agente fica querendo nos convencer de que ninguém nós ama...
Bobo coração, sempre temendo a possibilidade de não ser amado. Quando se esquece que a fonte de todo amor, nosso Deus, nunca seca. E que amor humano é bem mais atitude, e decisão, do que presentes. Se o coração bebesse mais na fonte, talvez não ficasse tão sedento, medroso em amar e permitir ser amado. Pensei que isso fosse romantismo, mas hoje percebo que incutido nesse lugar, estão minhas ilusões.

Quem não ama é capaz de levar café na cama, de dar flores, chocolates, presentes?
Pensando bem, Sim!!! Bela ilusão de que alguém só ama, se assim o fizer?
Não que um dengo não faça parte no amor, mas nunca ele vai ser a prova de que amor está ali revelado.
Fiquei com meu olhar preso no dedo que apontava a lua, em vez de contempla-la.


"Quem julga não tem tempo para amar"
(Madre Teresa de Calcutá)

2 comentários:

erick sávio disse...

paz e bem santo(a) irmão(ã), você foi o primeiro convocado a cotribuir para o site GUIA DE BLOGS CATÓLICOS que tem como iniciativa principal divulgar os blogs católicos existentes em nossa web.

pra contribuir para o site basta que você comente no site colocando o nome de seu blog o link e o feed(o feed só coloque se tiver) e nós iremos disponibilizar e divulgar seu blog para toda a web, AJUDE-NOS SANTA PESSOA.

link do nosso site: www.blogscatolicos.uni7.net/

venha ser mais um irmão a contribuir com nosso projeto.

Sabrina Rafaela disse...

".. Meus pensamentos nada cristãos, sugeriram logo.."

"Bobo coração, sempre temendo a possibilidade de não ser amado.."

"Fiquei com meu olhar preso no dedo que apontava a lua, em vez de contempla-la".

Que palavras são essas que traduzem o que parece estar escondido dentro de nós.. Aquele disfarce básico..

Gostei do título!!

Bjos.

 
Pesquisa personalizada